ISSN: 2604-6202
quaestiofacti@udg.edu

Como publicar

Envio de artigos para fins de avaliação

Qualquer artigo deve ser enviado para Envíos en línea

Extensão: sugere-se que os textos não superem 15.000 palavras. As refutações na seção Conjecturas e refutações não poderão superar 5000 palavras.

Revisão: Uma vez recebidos, todos os textos serão submetidos a dupla revisão cega por pares.

Idiomas: aceitam-se textos escritos em espanhol, inglês, italiano e português.

Apresentação do trabalho e conteúdo
Mais informação
Descarregar instruções PDF

Processo de avaliação por pares

Os artigos publicados em Quaestio facti são avaliados da seguinte forma:

1. Todos os textos recebidos são submetidos a uma revisão formal pelo conselho editorial da revista. Nessa fase de revisão geral, as propostas que não atendem aos objetivos da revista e/ou à qualidade científica são descartadas.

Aos autores de artigos rejeitados em decorrência do descumprimento das exigências formais estabelecidas na seção "Diretrizes para autores" serão concedidos 10 dias para sanar as deficiências.

Os artigos aceitos nesta primeira análise são enviados para avaliação após o processo de revisão cega por pares (double blind peer review).

A revisão cega por pares consiste na avaliação do artigo por especialistas na área, escolhidos pelo conselho editorial, de acordo com suas habilidades e conhecimentos.

A autoria dos artigos é desconhecida pelos pareceristas, da mesma forma que não é divulgado aos autores a identificação dos avaliadores.

Os artigos da seção "Ensaios" estão sujeitos à revisão cega por pares, ou seja, são avaliados por dois especialistas diferentes. Os artigos nas seções “Conjeturas y refutaciones”, “Ciencia para el proceso” e “Iuris-prudentia”, por sua vez, seguem o processo de avaliação por um único especialista.

Os avaliadores devem emitir um parecer ao comitê da revista detalhando se o artigo atende aos critérios definidos pela revista (o título reflete o conteúdo do texto, a estrutura do texto é coerente, a redação é correta e clara, a bibliografia é atualizada e adequadamente referenciada, bem como se o artigo contém contribuições significativas para a área temática da revista), devendo constar se a opinião é favorável ou desfavorável à publicação do artigo.

Os pareceristas estão empenhados em fornecer uma revisão crítica, honesta e construtiva da qualidade científica do texto, no âmbito de seus conhecimentos e habilidades. Portanto, eles somente avaliarão um trabalho se forem competentes no tema e se não houver conflito de interesse.

Na hipótese de que os pareceristas apresentem opiniões contrárias sobre a aprovação/rejeição do trabalho, será solicitado o parecer de um terceiro avaliador.

O parecer determinará se o artigo analisado:

  • É aprovado

  • É aprovado com a indicação de correções necessárias. O prazo permitido para as modificações dependerá de cada artigo e das mudanças que foram sugeridas.

  • Rejeitado

Quaestio facti informará aos autores, num prazo máximo de cinco meses, sobre a aceitação ou rejeição de seus trabalhos.

A revista e os editores se comprometem a implementar um layout e edição nos artigos aprovados que respeite o estilo e as ideias de cada autor.

Uma vez revisado, aprovado e formatado, o artigo será publicado imediatamente no website da revista. A publicação final do artigo coincidirá com a publicação do número completo em janeiro ou junho do ano correspondente, dependendo da secção de que faz parte.

Garantia de revisão cega por pares

Para garantir que a avaliação dos artigos siga as premissas da revisão cega por pares, é solicitado aos autores o envio de uma cópia do artigo, sem qualquer elemento pessoal ou identificável.

Da mesma forma, durante a fase de revisão formal, o comitê editorial verificará se a cópia cega do artigo está de acordo com as condições exigidas.

Frequência de publicação

Quaestio facti começou com uma frequência de publicação anual, publicando o volume completo com o layout final em Janeiro de cada ano.

A partir do quarto volume, foi considerado apropriado aumentar a frequência de publicação para duas vezes por ano. Assim, serão publicados dois números por ano, o primeiro em janeiro e o segundo em junho.


No entanto, todos os textos que forem julgados favoravelmente, após as devidas correções e a confecção de layout provisório, serão publicados instantaneamente em caráter provisório.

Política de Acesso Aberto

Quaestio facti é uma revista de livre acesso. Todos os artigos são publicados online e podem ser consultados gratuitamente.

De acordo com a Iniciativa de Budapeste em Acesso Aberto (Budapest Open Access Initiative), os usuários podem ler, baixar, copiar, distribuir, imprimir, pesquisar ou vincular o texto completo do conteúdo da revista Quaestio facti, sem impedimento legal ou econômico, desde que reconheçam e citem o autor da obra.

O acesso ao conteúdo da revista não requer cadastro prévio ou pagamento de qualquer contribuição financeira.

Arquivo

A Quaestio facti utiliza o sistema LOCKSS, o qual garante um arquivo permanente e seguro dos artigos publicados. Além disso, o LOCKSS permite armazenar e distribuir o conteúdo da revista entre as bibliotecas colaboradoras.

A página do editorial LOCKSS pode ser consultada em: https://revistes.udg.edu/quaestio-facti/about/submissions

O conteúdo da revista também está depositado no repositório institucional da Universidade de Girona, disponível em: https://dugi-doc.udg.edu/handle/10256/17743

Aviso sobre os direitos autorais

A publicação de artigos em Quaestio facti: revista internacional sobre razonamiento probatorio implica a aceitação dos seguintes critérios:

(a) O autor se compromete a respeitar as diretrizes éticas da revista.

(b) Concede-se à Quaestio facti o direito à primeira publicação e licença para publicação do texto submetido em todos os formatos, meios de comunicação impressos e eletrônicos da revista.

(c) O autor mantém seus direitos autorais e cede à Marcial Pons, com exclusividade, os direitos de edição e de maneira não exclusiva os direitos de exploração (reprodução, distribuição, comunicação pública e transformação) e comercialização da obra, no todo ou em parte, em todos os formatos e modalidades de exploração presentes ou futuros, em todas as línguas, durante toda a vida da obra e em todo o mundo.

(d) Para fins de qualquer reimpressão, resumo ou tradução de um artigo em qualquer das seções, a Quaestio facti se compromete a solicitar autorização de cada autor, para que ele ou ela possa decidir se autoriza a publicação.

(e) O conteúdo publicado em Quaestio facti está sujeito à licença internacional Atribuição 4.0 Internacional de Creative Commons (CC BY), cujo texto completo está disponível em http://creativecommons.org/licenses/by/4.0. Portanto, a cópia, a distribuição, a comunicação pública, o uso comercial e as obras derivadas do conteúdo da revista são permitidas, desde que seja citada a fonte de publicação (Quaestio facti), o autor do artigo, a editora (Marcial Pons) e a instituição editora (Cátedra de Cultura Jurídica, Universitat de Girona). É de responsabilidade dos autores a obtenção das autorizações necessárias para o uso de imagens que estejam sujeitas aos direitos autorais (copyright).

 (f) Os autores que decidirem republicar o seu trabalho em outra revista ou livro devem usar a versão pré-print do artigo, sem prejuízo dos direitos de Marcial Pons referidos no parágrafo (c) acima, e se comprometem a adicionar uma nota de esclarecimento na nova publicação, mencionando a existência de contribuição prévia na Quaestio facti.

(g) De acordo com a secçao e), os autores podem depositar seus trabalhos em repositórios gerais e/ou temáticos, websites, etc., seja a versão preprint (versão submetida para avaliação), postprint (versão avaliada, aprovada e aprimorada para publicação) ou o artigo final publicado. Essa política de auto arquivamento contribui para a divulgação e visibilidade dos artigos publicados, tal como da Quaestio facti.

Diretrizes éticas

Quaestio facti. Revista internacional sobre razonamiento probatorio adere às diretrizes estabelecidas pela EASE (European Association of Science Editors) para a gestão, edição, revisão e publicação dos resultados científicos em revistas de diferentes áreas do conhecimento, assim como aos princípios de transparência e boas práticas em publicações acadêmicas do COPE (Committee on Publication Ethics).

De acordo com tais diretrizes, são definidos os seguintes compromissos e procedimentos.

Compromisso ético
1. Os autores se comprometem a:
  • Enviar artigos inéditos, que não tenham sido publicados anteriormente e que não estejam sob avaliação por outras revistas, até que o processo de avaliação por esta revista tenha sido concluído.
  • Aceitar as regras de publicação, revisão e avaliação da revista. A apresentação de trabalhos para avaliação requer a submissão em formato de cópia cega, sem qualquer elemento que possa permitir a identificação da autoria pelos pareceristas da revista.
  • Informar imediatamente a revista sobre qualquer situação que possa comprometer a integridade da publicação, tal como erros no trabalho submetido, possíveis conflitos de interesse, omissão de autores, uso de imagens e/ou outros elementos sem autorização, citações não referenciadas e plágio.
  • Colaborar ativamente com os editores para resolver os comportamentos acima mencionados.
2. Os pareceristas dos trabalhos assumem o compromisso de realizar uma revisão crítica, honesta e construtiva sobre a qualidade científica do texto, dentro do âmbito de seus conhecimentos e habilidades. Portanto, eles só analisarão um trabalho se dominarem o tema e se não houver eventuais conflitos de interesse. Quaestio facti informará os autores de forma oportuna e apropriada sobre a aceitação ou rejeição do trabalho (no prazo máximo de cinco meses), assegurando uma edição que respeite o estilo e ideias de cada autor, concedendo tempo adequado para a correção da versão final do trabalho.

3. Os Editores-chefes, membros do Comitê de Redação, membros do Conselho Editorial e membros do Conselho Consultivo se comprometem a respeitar a imparcialidade e manter a confidencialidade dos trabalhos apresentados, seus autores e pareceristas, de modo que o anonimato preserve a integridade de todo o processo avaliativo. Para este fim, eles assegurarão a seleção dos pareceristas e especialistas mais qualificados na área, a fim de fornecer uma avaliação crítica e especializada. Na medida do possível, também evitarão qualquer tipo de conflito de interesse e cumprirão estritamente os tempos de avaliação, edição e publicação exigidos pela periodicidade da revista.

Procedimento para o comportamento antiético

Em caso de suspeita e/ou conhecimento de comportamentos antiéticos presentes em trabalhos publicados ou em processo de revisão/edição, os editores se comprometem a tomar as medidas apropriadas para identificar tais irregularidades e/ou solucioná-las. Com esse objetivo, comprometem-se a aplicar as seguintes medidas:

  • Realizar uma adequada triagem antes de enviar os artigos para revisão e publicação.
  • Solicitar explicações diretamente ao autor quando uma possível infração for detectada, fornecendo as provas necessárias e solicitando a cooperação para remediá-la.
  • Se as explicações forem consideradas insuficientes e for determinada a abertura de uma apuração, os editores trabalharão em conjunto com instituições profissionais para investigar a ética da publicação.

Na hipótese de correção pelo autor das eventuais irregularidades apontadas, o processo editorial continuará. Se o autor não concordar com as propostas ou se as explicações forem consideradas insuficientes, o artigo será rejeitado.

Se tal comportamento antiético se tornar conhecido somente após a publicação dos artigos, uma nota editorial será publicada, o artigo será suprimido da edição publicada e/ou serão adotadas as competentes medidas legais, dependendo da gravidade do caso.

Os Editores-chefes, membros do Conselho de Redação, membros do Conselho Editorial e membros do Conselho Consultivo incentivam a apresentação de denúncias e reclamações relacionadas às possíveis irregularidades em artigos publicados na Quaestio facti e também sobre a própria revista, comprometendo-se a respondê-las.

Qualquer comunicação desse tipo pode ser enviada para o endereço eletrônico da revista (quaestiofacti@udg.edu) ou por meio do site, na seção "Contato".

Política antiplágio

A Quaestio facti poderá utilizar um software antiplágio para análise dos trabalhos, nos casos em que julgar necessário.

O plágio é considerado comportamento antiético grave e, portanto, todos os artigos suspeitos serão rejeitados. Em caso de já estarem publicados, tais trabalhos serão devidamente retirados.